JAPANDI – Decoração e Bem-estar!

Provavelmente você ainda não tenha ouvido falar do Japandi, então se liga nesse texto que, te garanto, vai transformar a sua forma de encarar a decoração e seu bem-estar! 

O Japandi é perfeito para quem gosta de um espaço sereno, com poucas, mas poderosas informações visuais. Ele também é ideal para quem está buscando uma forma de “destralhar” a casa para deixar o ambiente mais aconchegante.

Porém, muito além de um estilo de decoração, o Japandi vai te ajudar a mudar a maneira de encarar sua casa, os objetos e móveis nela.

Por isso, este post é diferente de qualquer outro que você já viu, porque além de falar sobre as características decorativas, nós vamos te mostrar um modo vida interessante e convidativo.

Então, se você está procurando uma maneira mais leve de levar a vida e uma forma mais fácil e clean de decorar a casa, leia até o fim! Depois dele, pode ser que você veja algumas coisas de forma diferente.

1. Origem

 

De maneira bem simplificada, o Japandi é a união de 2 filosofias opostas (geograficamente falando), mas com conceitos parecidos: o Wabi-sabi e o Hygge.

A filosofia Wabi-sabi vê as imperfeições como algo a ser valorizado e respeitado.

   O Wabi-sabi não possui tradução literal para o português, mas pode ser descrito como um comportamento de aceitação do que é imperfeito, buscando ver a beleza nas marcas do tempo e nas falhas que ele gerou.

A nossa sociedade prega o oposto desta filosofia: objetos, casas e pessoas tentando esconder seus erros e imperfeições. Como se a sabedoria da vida não viesse destas falhas!

 

A prioridade do estilo Hygge é desfrutar de atividades simples e confortáveis.

 

Já a filosofia Hygge, originária na Dinamarca e difundida pelos outros países nórdicos, preza pelo bem-estar supremo. E quem melhor para nos ensinar algo sobre isso? Afinal, o povo dinamarquês foi considerado o mais feliz do mundo segundo um ranking feito pela ONU! 

 

O seu modo Hygge de viver inclui relaxar lendo um bom livro, passar momentos com os amigos, curtir uma boa comida, bebida e aproveitar ao máximo a pouca luz natural que eles têm. Afinal, em algumas épocas do ano, são só 4 horas de sol!

Mas, para nós (privilegiados pela luz solar), este conceito pode ser algo mais pessoal, afinal, cada um tem seu gosto e seus prazeres. Então, você avalia o que te traz maior sensação de conforto, bem-estar e faz destas atividades uma rotina!

E aqui há uma ressalva: não vale incluir o celular, hein?! O ponto-chave é aproveitar o que está ao seu redor: família, amigos, casa aconchegante, praticar seu esporte favorito…enfim, se desligar um pouco do mundo online!

A junção das 2 filosofias levou ao Japandi: um estilo leve, com foco em deixar a vida mais prática e serena.

 

2. Design

 

No aspecto visual, a mistura destes 2 tipos de filosofia levou a uma estética clean e acolhedora: é uma junção do estilo Nórdico com elementos da decoração oriental. Então, os materiais mais utilizados são os naturais e rústicos: como madeira, cerâmica, cimento, fibras como o rattan, vime, bambu e até galhos secos para decorar.

Os móveis mais utilizados são os de linhas curvas e altura mais baixa. Além de tecidos como lã, linho, crochê e veludo, que são maravilhosos para se aconchegar.

Os adornos principais (que não são muitos) são almofadas, livros, quadros minimalistas, cestos de fibra e vasos com bonsais, outras plantinhas, capim dos pampas e folhas secas. Além disso, leques com estampa oriental, biombos e tapetes, inclusive sobrepostos, podem ser usados para melhorar a experiência sensorial.

A iluminação no tom branco quente combina super bem com este clima de conforto porque produz um tom amarelado como a luz do sol e, como suporte, você pode utilizar luminárias artesanais ou com design limpo de aparência natural, assim como velas aromáticas, que são ideais para relaxar.

As cores são, na maioria, de base clara: branco, cinza, bege, que você pode combinar com tons pastéis ou adicionar detalhes com uma paleta mais oriental como vinho, verde escuro ou caramelo. Para te ajudar a se inspirar, separamos algumas combinações abaixo:

Linhas orgânicas simples, cores neutras, decoração clean e o pendente Babel contribuem para oestilo Japandi.
Algumas cores são permitidas para realçar algum ponto da decoração. O pendente Cloud tem uma pegada oriental, ideal para o espaço.

 

 

 

 

 

 

Com LED branco quente, o pendente Lucca contribui para o clima intimista do ambiente.

 

O Japandi também permite ambientes com cores suaves e o pendente Guaraná, com seu design minimalista, é a peça perfeita para manter esse tom clean.
Serenidade é prioridade no Japandi, tanto no ambiente como na forma de viver.
Alguns adornos são permitidos, mas se você quiser pode dispor todos eles em uma estante e manter o restante do ambiente minimalista.

3. Estilo de vida

 

Como falamos no início, o Japandi vai além da decoração. O Wabi-sabi aceita e valoriza a beleza das imperfeições e o Hygge acredita que é possível encontrar a felicidade e o bem-estar nas coisas simples da vida.

Portanto, em vez de se esforçar tanto (e até sofrer) para ter a casa perfeita, a vida perfeita e o corpo perfeito, o Japandi nos incentiva a valorizar o que já temos e a aceitar as imperfeições da nossa casa como uma mostra da passagem do tempo: lascas, pequenas fissuras e desgaste natural da madeira.

Porém, isso não quer dizer que não faremos as manutenções necessárias na nossa casa, mas sim, que ter uma casa parecida com as capas de revista nem sempre é o que vai nos trazer bem-estar. 

E podemos ir mais além: porque não aceitar as marcas do corpo, como as rugas e cicatrizes, que são o resultado de experiências e aprendizados?

Sim! Nossa sociedade quer nos fazer acreditar que só encontra a felicidade quem possui o corpo perfeito, um padrão que muitas vezes é impossível alcançar e isso causa tanta frustração que deixamos de ver as coisas boas que temos. 

Quando estamos contentes com nosso corpo, nossa autoestima melhora e, por isso, não teremos nenhum problema em passar tempo sozinhos.

Família, autoconhecimento, autocuidado: palavras-chave do Japandi.

 

De acordo com a filosofia Japandi, atividades como ler, cozinhar ou praticar um esporte sozinho, não são sinônimos de solidão, mas sim de autocuidado.

Outro aspecto importante é a valorização da família, a saúde e fortes relações de amizade. Por isso, bem-estar, para os adeptos do Japandi, significa passar bons momentos junto com essas pessoas. Bem semelhante à filosofia Hygge, não é mesmo?

 

Além disso, existem alguns conceitos do estilo minimalista, como a utilização consciente de materiais e a valorização da natureza que andam lado a lado com o Japandi. São atitudes importantes para os nossos dias. Para ver estes conceitos e outros detalhes sobre o estilo de vida Minimalista, leia nosso post exclusivo clicando aqui.

 

Enfim, a estética Japandi preza por ambientes confortáveis, cores suaves e poucos adornos. Aprecia mais os momentos e as pessoas do que objetos ou bens. Acredita que a felicidade está tanto em passar tempo com a família e amigos quanto a sós. Aceita e valoriza as imperfeições da casa e do corpo porque reconhece que sem elas, não há vida, nem experiências, nem aprendizado!

E aí, pronta para dar um giro de 180° na vida e na casa? Comenta aqui por onde você vai começar! Vamos amar saber!

Queremos saber sua opinião, e se você tem alguma dúvida, vamos amar respondê-las!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.